Lesão do Menisco

DR._MAURICIO_IAMAGUCHI CRM 116.096        +Currículo Completo

Formado pela Faculdade de Medicina da USP, Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia do Joelho e da Sociedade Internacional de Artroscopia, cirurgia do joelho e Medicina Esportiva

Atletas, particularmente aqueles que praticam esportes de contato, estão em maior risco de sofrer lesões meniscais. No entanto, qualquer pessoa em qualquer idade pode romper um menisco. Nos adultos e idosos pode ocorrer uma rotura do menisco espontânea devido ao enfraquecimento (degeneração) do mesmo.

Anatomia

Anatomia normal do joelho, vista frontal. Três ossos se encontram para formar a articulação do joelho: o fêmur, a tíbia, e a patela (rótula). A patela situa-se a frente da articulação.

Menisco


Em cada metade do joelho, na junção entre os ossos (fêmur acima e tíbia abaixo) existe uma cartilagem (fibrocarilagem) em forma de meia-lua que funcionam como "amortecedores". Estes são chamados de meniscos, são dois meniscos para cada joelho (menisco medial e menisco lateral). Eles são resistentes e elásticos para ajudar a amortecer a articulação e mantê-la estável. Cada menisco pode ser subdivido em três
partes, são elas: corno anterior, corpo e corno posterior.

Um menisco é considerado lesionado quando está rasgado, As lesões podem ocorrer de diversas maneiras e em diversas localizações no mesmo menisco. Lesões comuns incluem oblíqua, longitudinal, transversa, degenerativa, alça de balde, e complexas. As lesões mais comuns ocorrem no corno posterior do menisco medial e no corno anterior do menisco lateral.

Lesão do menisco no esporte ocorrem frequentemente junto com outras lesões do joelho, como lesões do ligamento cruzado anterior. E essas lesões meniscais aumentam o risco de desenvolver artrose do joelho [1]. Lesões meniscais muitas vezes acontecem durante a prática esportiva, o jogador durante agachamento pode torcer o joelho, ocasionando uma lesão do menisco. Contato direto, como acontece no futebol, às vezes está envolvido.

 

Os idosos são mais propensos a ter lesão degenerativa do menisco. O menisco enfraquece e desgasta com o tempo, podendo durante o processo degenerativo sofrer uma ruptura. Quando os meniscos estão enfraquecidos com a idade, algumas vezes, basta girar o joelho ao se levantar de uma cadeira para causar uma lesão.

Sintomas

Você pode sentir um estalo ao lesionar um menisco. A maioria das pessoas ainda pode andar após o episódio. Muitos atletas conseguem continuar jogando com uma lesão. Porém após 2 ou 3 dias, o seu joelho pode gradualmente se tornar mais inchado. Os sintomas mais comuns de lesão meniscal são:


• Dor no joelho
• Rigidez e inchaço

• Dificuldade para agachar
• Perda de amplitude de movimento do joelho
• Bloqueio (travamento) do joelho
• Estalo do joelho em determinados movimentos

 

Sem tratamento, um pedaço de menisco pode se soltar e flutuar dentro da articulação. Isto pode ocasionar um travamento e/ou estalo do joelho.

 

Exame médico e história do Paciente

Depois de discutir os seus sintomas e história médica, o médico irá examinar o seu joelho. Ele irá verificar se há dor ao longo da linha da articulação, onde o menisco se localiza. Isso muitas vezes é sinal de uma lesão.


Um dos principais testes para lesão meniscal é o teste de McMurray. O seu médico irá dobrar o joelho, então endireitar e girá-lo. Isso coloca tensão sobre o menisco. Se você tiver uma lesão meniscal, este movimento pode gerar dor e um estalo.


Exames de imagem


Já que outros problemas no joelho podem causar sintomas semelhantes, seu médico pode pedir exames de imagem para ajudar a confirmar o diagnóstico.

 

  • Raios-X. Embora os raios X não mostram lesões meniscais, podem apresentar outras causas de dor no joelho, como osteoartrose.

  • Ressonância magnética (RM). Este estudo pode criar melhores imagens dos tecidos moles do joelho. É o exame de escolha para visualizar as lesões meniscais.

  • Tomografia computadorizada com contraste intrarticular. Em raras lesões com desinserção capsular do menisco (desinserção menisco-capsular) não é possível a correta vizualização da lesão no exame de ressonância magnética podendo ser necessário este exame.

 

Tratamento

 

Como seu ortopedista tratará a sua lesão vai depender do tipo de lesão que você tem,seu tamanho, localização e sintomas

A região periférica do menisco tem um rico suprimento sanguíneo. Uma lesão nesta região tem potencial para cicatrização espontânea, ou muitas vezes podem ser suturadas (costuradas) com cirurgia por videoartroscopia. Uma lesão longitudinal é um exemplo deste tipo de lesão. Em contraste, a região interna do menisco não tem um suprimento de sangue. Sem os nutrientes do sangue, as lesões nesta região dificilmente podem cicatrizar. Estas lesões são muitas vezes complexas ou oblíquas. As lesões nesta região são eventualmente removidas quando muito sintomáticas com cirurgia por videoartroscopia, devendo ser removido apenas a região do menisco lesionada, devendo preservar ao máximo as porções integras do menisco devido a importância do menisco no funcionamento normal do joelho.


O tipo de lesão que você tem, sua idade, nível de atividade, sintomas, e quaisquer lesões relacionadas irão em conjunto contribuir para seu plano de tratamento.

Tratamento não cirúrgico


Se a lesão é pequena e na borda externa do menisco, pode não ser necessário o reparo cirúrgico. Se os sintomas vão gradualmente diminuindo e seu joelho está estável, o tratamento não cirúrgico pode ser tudo que você precisa. Este tratamento consiste de:


• Repouso. Não realize nenhuma atividade esportiva, evite carregar peso e subir e descer escadas. O seu médico pode recomendar que você use muletas para evitar colocar peso sobre sua perna.
Gelo. Use bolsas de gelo por 10 a 20 minutos, várias vezes ao dia, nos primeiros dias após a lesão. Não aplique gelo diretamente sobre a pele.
• Elevação. Para reduzir o inchaço, coloque sua perna acima do nível do seu coração enquanto repousa.
• Analgésicos. Medicamentos como dipirona e paracetamol reduzem a dor. Outros medicamentos podem ser prescritos pelo seu médico.

 

Tratamento Cirúrgico: Artroscopia


Se os sintomas persistirem com tratamento não cirúrgico, o médico pode sugerir a cirurgia artroscópica. Artroscopia do joelho é uma das cirurgias mais realizadas.

 

Nela, uma pequena câmera é introduzida através de uma pequena incisão. Isso proporciona uma visão clara do interior do joelho. O seu médico irá introduzir pequenos instrumentos cirúrgicos através de outras pequenas incisões para cortar ou suturar (costurar) a lesão no menisco. Após a cirurgia, é colocado um curativo, não sendo necessário imobilizar o joelho após o procedimento. 

Reabilitação

Uma vez que a cicatrização inicial for concluída, o seu médico irá orientar exercícios de reabilitação. Exercício regular para recuperar a mobilidade do joelho e força geralmente é necessário. Você vai começar com exercícios para melhorar a amplitude de movimento do joelho. Exercícios de fortalecimento serão gradualmente adicionados ao seu plano de reabilitação. A reabilitação pode ser feita em casa ou com o seu fisioterapeuta, a depender da orientação do seu médico.

Bibliografia:
1. van Meer, B.L., et al., Which determinants predict tibiofemoral and patellofemoral osteoarthritis after anterior cruciate ligament injury? A systematic review. Br J Sports Med, 2015. 49(15): p. 975-83.

 

Agende sua Consulta Online 
se preferir          
11 3021-4155
ou ainda preencha o formulário.

Horários de atendimentos

Segunda a Sexta das 8h às 18h

Sábado das 8h às 12h (Acupuntura)

whatsapp-icone.png

Este site tem objetivo educativo e informativo, mas não substitui a orientação fornecida por seu médico, com base em avaliação própria para cada caso.

2018 por Consutti para Clínica Iamaguchi